Municipio tentará retomar obras no Colégio São Luiz

Tudo sobre Braganca num só lugar !

Municipio tentará retomar obras no Colégio São Luiz


Noticias

shadow

A novela em relação às obras de reforma e restauro no prédio do antigo Colégio São Luiz continua. Há mais de três meses, em 6 de julho, uma comitiva de diretores do Departamento de Apoio ao Desenvolvimento dos Municipios Turisticos (Dadetur), subordinado à Secretaria Estadual de Turismo, e integrantes do Executivo municipal, entre eles o prefeito Jesus Chedid, vistoriaram as obras no imóvel.

Foi dito na ocasião que havia uma previsão de 90 dias para o retorno dos repasses normalmente. Entretanto, o responsável pela promessa, Antonio Vaz Serralha, diretor do departamento, foi exonerado no final de setembro, juntamente com o então secretário estadual Laércio Benko.

“A Prefeitura, juntamente com o deputado estadual Edmir Chedid, tinha alinhado com Laércio Benko e Antonio Vaz Serralha a retomada do convênio com o Dadetur após reuniões na Secretaria de Turismo.

Diante da saida de ambos, a Administração teve que iniciar novamente as tratativas. Uma nova agenda foi solicitada na Secretaria de Turismo e aguardamos um retorno para que em breve possa ser recuperado o convênio”, declarou em nota, após solicitação do BJD, a assessoria de imprensa da Prefeitura. O atual secretário de Turismo do estado é Fabricio Cobra Arbex.

A reportagem do BJD esteve no local algumas vezes esta semana e constatou a presença de dois a três trabalhadores. De acordo com Márcio Bronzatti, engenheiro da Flasa Engenharia, empresa contratada para a obra, devido à falta de verbas, “no momento só está sendo possivel fazer a sustentação da estrutura metálica”.

A empresa praticamente paralisou os serviços devido à falta de repasses na fase das superestruturas (vigas e pilares metálicos). Anteriormente haviam sido executadas obras de demolição, limpeza, fundações, guarita, cabine de força e muro de arrimo de divisa. Estão para serem realizados os trabalhos de finalização de superestrutura, cobertura, instalações elétricas e hidráulicas, revestimentos, pisos, acessórios sanitários e pintura.

A justificativa para o atraso nas obras foi a falta de repasses do Dadetur, inviabilizado pela perda de prazo na prestação de contas da administração anterior (Fernão Dias/Hughette) do Executivo e consequentemente a perda dos recursos dos convênios, de acordo com informações da Secretaria de Turismo à época da vistoria.

“O convênio de 2009, celebrado em 28/12/2009, teve sua 1ª liberação em 25/02/2010, e sua última e única prestação de contas foi analisada e concluida em 09/08/2016, ou seja, mais de 5 anos após a liberação da parcela. O convênio de 2010, assinado em 23/12/2010, com sua 1ª liberação de valores em 29/12/2010, 6 dias após a assinatura, tendo sua última e única prestação de contas analisada e concluida em 09/08/2016.

Assim, os repasses não aconteceram porque a Prefeitura não apresentou a prestação de contas. Todo e qualquer convênio assinado entre o Dade e as estâncias tem validade de 5 anos.

Esse periodo pode ser estendido desde que solicitado 6 meses antes do seu término. Em nenhum dos dois casos foi feito tal pedido. Por conta disso, os dois estariam cancelados, bem como os recursos para sua realização”, afirmou à época em nota a assessoria.

“O deputado estadual Edmir Chedid, vendo a gravidade do problema, encaminhou pedido ao governador Geraldo Alckmin para que encontrasse uma saida juridica a fim de que Bragança Paulista não perca os recursos”, completou.

O projeto atual contempla reforma e restauração do prédio para transformá-lo em um Centro Cultural, com espaço para apresentações artisticas, biblioteca, salas de estudos e aulas. A restauração e reforma está orçada em cerca de R$ 8 milhões.


Municipio tentará retomar obras no Colégio São Luiz
shadow

Veja Também:


Fonte:

BJD Online

http://bjd.com.br/site/noticia.php?id_editoria=8